Sopa de cenoura

3 10 2011

Havia uma jovem mulher com uma geladeira cheia de vegetais que precisam ser usados.

Havia o avô da jovem mulher que, acometido por um scotch a mais, repetiu durante todo o almoço de família que ela havia engordado, estava com a bochecha gorda e precisava emagrecer.

Havia a internet com uma série de receitas que deram idéias para um prato.

E assim como quem não quer nada, Fiat sopa.

 

Sopa de Cenoura

Ingredientes:

2 Cenouras (descascadas e picadas)

1 talo de salsão picado

1 cebola em fatias finas ou picada

1 alho picado

Coentro moído

500 a 750 ml de caldo de legumes

Molho de pimenta (a gosto)

suco de 1/2 laranja ou tangerina ou limão siciliano ou limão normal (escolhe um)

1 colher de azeite

sal e pimenta do reino

 

 

Modo de fazer

1- Refogue a cebola e o alho no azeite, em fogo baixo, por 5 minutos

2- Adicione o salsão e a cenoura e deixe mais 5 minutos.

3- Adicione o caldo de legumes, o coentro moído, o molho de pimenta, o sal e a pimenta do reino. Deixe cozinhando em fogo baixo por 20-30 min, até a cenoura estar mole

4- Bata com o mixer ou liquidificado

5- A parte mais legal: adicione o suco do 1/2 laranja/tangerina/limão siciliano/limão. Vá adicionando aos poucos e sentindo o gosto, de acordo com o quanto de acidez você gosta. Faz toda diferença Fiz com limão mas estou curiosa pra fazer com tangerina ou laranja.

6- Esconda o scotch do seu avô.

 

E aí, sopa de cenoura!

 

 





Jamie Oliver

22 04 2011

Como não se apaixonar pelo Jamie Oliver?

Ele tem um estilo “chef garotão”, ensina receitas fáceis e gostosas, ama a Itália, é todo bom moço e família e quer alimentar corretamente as criancinhas!
Todas gosta.
Eu sou fã declarada. Adoro os programas, leio qualquer noticia sobre ele, sigo no twitter e tenho um dos livros. Amor de verdade.

Esses são os s 2 melhores momentos dele, para você amar também:

1) Jamie na Itália

Como uma apaixonada pela Itália, ver o Jamie explorar melhor as peculiaridades e as comidas daquele país é uma delícia. Ele mostra as diferenças de várias regiões, e o segredo fundamental da culinária italiana: use poucos ingredientes, mas cozinhe com qualidade. O mais engraçado da série de programas é ver todo mundo criticando ele porque ele tenta mudar as receitas, ao invés de cozinhar que nem a mamma!

Esse vídeo é fantástico: mostra uma menina de 6 anos fazendo orecchiette muito mais rápido que o Jamie, ele descrevendo a beleza da vida que é uma burrata (o equivalente alimentício ao CÉU NA TERRA, um queijo fabuloso) e todo mundo palpitando enquanto ele cozinha!

2) Palestra no TED

Uma das coisas mais admiráveis do Jamie Oliver é o engajamento dele com a alimentação saudável. Começou quando ele se envolveu com a alimentação das escolas da Inglaterra – ele criou todo um movimento para melhorar a qualidade da comida nas escolas públicas. E agora ele está levando esse pensamento para os EUA, terra da junk food. É uma tarefa gigantesca, mas só o fato de trazer atenção para esse assunto e começar esse movimento já é fantástico.

Esse post já está longo, então no próximo vou falar do que interessa: Receitas do Jamie – do programa de TV e de um dos aplicativos de iPhone.

Acho que por hora eu só precisava de inspiração, e ela vem toda vez que eu assisto o discurso do TED.





Idiota demais para cozinhar

4 04 2011

Li um artigo muito legal e que polemiza um pouco a forma como a culinária é apresentada pro público hoje em dia. Ele foi escrito por um autor de um livro de culinária chamado Ratio, que ensina como cozinhar usando muitos conceitos de medidas, pesos, proporções. Com medo de que ninguém fosse entender/comprar o livro, ele recebeu um conselho de uma amiga: lance o livro assim porque estão nos dizendo (no caso, aos americanos, mas acho que aqui também) que a gente é idiota demais para cozinhar.

Leia o artigo nesse link: America: Too stupid to cook

(considerando que abri esse artigo da minha timeline do Twitter, imagino que veio da @mixiricacombr)

Hoje em dia, para estimular a população a cozinhar e se alimentar de forma mais saudável, toda a comunicação do mercado culinário gira em torno do “é fácil, é rápido, é quebrar um galho”. Isso é fantástico como forma de incentivo, mas sustenta a idéia de que cozinhar é difícil.

Se alguém te pergunta se você sabe cozinhar, o que responde? Sim, não ou mais ou menos?

No artigo, o autor dá uma receita “desafiadora” de frango assado. E isso me lembrou que outro dia eu fiz frozen yogurt.

Juro que foi a receita mais fácil da minha vida. Achei em vários sites e apps ela listada como “a melhor receita”, e realmente é fantástica. Eu tenho uma sorveteira de R$ 50 que dá conta razoável do recado.

Frozen Yogurt de Baunilha

2 potes de iogurte (eu usei um integral e um desnatado)

1/3 de açúcar/adoçante culinário (eu usei Tal e Qual, fica quase sem gosto de adoçante)

1/2 colher de chá de extrato de baunilha

Modo de fazer: misture tudo, coloque na sorveteira, siga as instruções de uso da sorveteira, e voilá, sorvete.

Sorveteira em ação

E aí, anyone can cook?






Buscando receitas no Google

9 03 2011

Outro dia escrevi sobre o Foodly, uma ferramenta nova bem bacana de busca de receitas. Mas quando se fala de busca de alguma informação na internet, qual o primeiro nome que vem a sua mente? Sim, ele, o onipresente, amado e até polemizado Google. “Googlar” já é um novo verbo e todos sabem que se não está no Google, não é verdade.

O Google lançou no final de fevereiro uma ferramenta de busca exclusiva para receitas, depois de ver que esse tema é responsável por 1% do seu tráfego (o que não é pouco). O interessante é que o Google Recipe Search vem dentro da própria busca Google que todos conhecem e amam. Ou seja, você vai no Google (só funciona no google.com, ainda não tem uma versão para o site brasileiro) e digita a receita que deseja encontrar:

Como esperado, aparece uma série de resultados. A novidade é que, na barra do lado esquerdo, você tem a opção Recipes.

Recipes marcado em azul

Recipes marcado em azul

 

Ao clicar, uma série de novos critérios de busca aparece: ingredientes que você quer que estejam na receita, e outros que você não quer de forma alguma (como mel, que não deve nunca ser usado pra nada. Nunca.); o tempo que a receita leva pra ser feita, e a quantidade de calorias por porção:

Na barra da esquerda, as opções de filtro de busca do Google Recipe Search

Ou seja, você pode procurar uma receita rápida, light, com baunilha e sem mel. Muito sucesso!

Imagino que quem leu esse post pensou em 2 coisas:

1) “Como você é nerd!” – Sou sim, não tinha percebido ainda?

2) “Mas afinal, cade a receita de Frozen Yogurt que você procurou?” – está sendo feita enquanto escrevo esse post, e será tema do próximo!🙂





Guest Post – Ledo Engano

21 02 2011

Queridos 3 leitores, a vida anda muito boa, porém muito corrida. Estou sem tempo, sem tempo, sem tempo, pobre de mim. Enquanto o final de semana de 3 dias não é implementado, deixo vocês com um Guest Post do meu querido irmão postiço Arian, autor de 2 blogs fantásticos: Já Estava Assim Quando Eu Cheguei e Guia do Lugarzinho. Arian é conhecedor das coisas boas da vida logo, como não poderia deixar de ser, aprecia a boa comida e bebida. Divirtam-se!

Antes de efetivamente iniciar este post, eu gostaria de dizer que é um prazer enorme escrever para o charmoso blog “É pavê ou para comer?” da minha “irmãzinha postiça” Adriana.

Fiquei muito feliz quando soube que a Dri estava tomando gosto pela culinária e mais feliz ainda quando descobri que ela iria escrever sobre as suas aventuras na frente de um fogão.

É muito divertido acompanhar o desenvolvimento de um novo cozinheiro. Ver no seu rosto (neste caso palavras) a alegria de descobrir novas técnicas, de conhecer macetes antigos, de acertar uma receita mais refinada ou de simplesmente não queimar tudo… hehehe.

Fico orgulhoso quando vejo uma pessoa querida se apaixona pela cozinha! Toda essa felicidade e orgulho não existem somente pelo fato de que essa pessoa está conhecendo e entendendo uma paixão que eu já tenho a muitos anos. Na verdade este sentimento nasceu do alívio de saber que, como a Dri, existe um grande número de pessoas que estão descobrindo e amando este rico universo.

Nos últimos tempos eu vinha observando com tristeza que a grande maioria das pessoas não tinham interesse em aprender cozinhar. Constantemente, eu verificava que as pessoas não sabiam cozinhar e também não pretendiam aprender.

Nesses momentos eu costumava ouvir uma das frases mais equivocadas em relação a culinária: “Eu não cozinho nada! Nem sei fazer um cafezinho ou fritar um ovo!”

Não existe declaração que demosntra total desconhecimento sobre a arte de cozinhar do que essa! Preparar corretamente o famoso café de coador ou fazer um bom ovo frito são duas coisas bem complicadas.

Eu poderia escrever aqui um verdadeiro tratado sobre como se preparar um bom café de coador. Invés disso eu vou passar a palavra para uma especialista no assunto: a barista Cleia Junqueira (professora do Sindicafé e proprietária da Capheteria).

Esta verdadeira aula de como se fazer um bom café de coador é um trecho do Programa Globo Repórter sobre o Café.

Vou encerrar este post, depois dessa aula sobre o café de coador, com a promessa de retornar em breve com a uma segunda parte destinada ao injustiçado ovo frito.

Até breve com o post Ledo Engano – Parte 2.





Você conhece tudo que tem na sua cozinha?

9 02 2011

Para você que sempre quis saber a diferença de uma faca de queijo normal para uma faca de parmesão, a Pop Chart Lab criou esse infográfico abaixo.

Um guia para responder a pergunta: você sabe o nome de tudo o que tem na sua cozinha?

Clique na imagem para aumentar.

Quer comprar o poster pra por na cozinha? Fácil, clique aqui.





Dica de Site: Foodly

2 02 2011

Chegou um novo site que veio para quebrar o coco e não arrebentar a sapucaia da busca de receitas: o Foodly.

A proposta é bem interessante: te ajudar a buscar o que você realmente quer. Ele faz isso excluindo da busca os itens que você quer fora da receita.

Por exemplo: busquei por Caramelos. Veio um monte de receita com mel (que eu detesto).  Busquei então receita de caramelos sem mel, e voilá: varias receitas delicinhas de caramelo sem mel apareceram. Muito bom!

O vídeo abaixo explica melhor (e é bem legal! Adorei a descrição do relacionamento que temos com a comida):

Dica do meu amigo @wsoura, colega do blog Insolentes








%d bloggers like this: