Sopa de cenoura

3 10 2011

Havia uma jovem mulher com uma geladeira cheia de vegetais que precisam ser usados.

Havia o avô da jovem mulher que, acometido por um scotch a mais, repetiu durante todo o almoço de família que ela havia engordado, estava com a bochecha gorda e precisava emagrecer.

Havia a internet com uma série de receitas que deram idéias para um prato.

E assim como quem não quer nada, Fiat sopa.

 

Sopa de Cenoura

Ingredientes:

2 Cenouras (descascadas e picadas)

1 talo de salsão picado

1 cebola em fatias finas ou picada

1 alho picado

Coentro moído

500 a 750 ml de caldo de legumes

Molho de pimenta (a gosto)

suco de 1/2 laranja ou tangerina ou limão siciliano ou limão normal (escolhe um)

1 colher de azeite

sal e pimenta do reino

 

 

Modo de fazer

1- Refogue a cebola e o alho no azeite, em fogo baixo, por 5 minutos

2- Adicione o salsão e a cenoura e deixe mais 5 minutos.

3- Adicione o caldo de legumes, o coentro moído, o molho de pimenta, o sal e a pimenta do reino. Deixe cozinhando em fogo baixo por 20-30 min, até a cenoura estar mole

4- Bata com o mixer ou liquidificado

5- A parte mais legal: adicione o suco do 1/2 laranja/tangerina/limão siciliano/limão. Vá adicionando aos poucos e sentindo o gosto, de acordo com o quanto de acidez você gosta. Faz toda diferença Fiz com limão mas estou curiosa pra fazer com tangerina ou laranja.

6- Esconda o scotch do seu avô.

 

E aí, sopa de cenoura!

 

 

Anúncios




Idiota demais para cozinhar

4 04 2011

Li um artigo muito legal e que polemiza um pouco a forma como a culinária é apresentada pro público hoje em dia. Ele foi escrito por um autor de um livro de culinária chamado Ratio, que ensina como cozinhar usando muitos conceitos de medidas, pesos, proporções. Com medo de que ninguém fosse entender/comprar o livro, ele recebeu um conselho de uma amiga: lance o livro assim porque estão nos dizendo (no caso, aos americanos, mas acho que aqui também) que a gente é idiota demais para cozinhar.

Leia o artigo nesse link: America: Too stupid to cook

(considerando que abri esse artigo da minha timeline do Twitter, imagino que veio da @mixiricacombr)

Hoje em dia, para estimular a população a cozinhar e se alimentar de forma mais saudável, toda a comunicação do mercado culinário gira em torno do “é fácil, é rápido, é quebrar um galho”. Isso é fantástico como forma de incentivo, mas sustenta a idéia de que cozinhar é difícil.

Se alguém te pergunta se você sabe cozinhar, o que responde? Sim, não ou mais ou menos?

No artigo, o autor dá uma receita “desafiadora” de frango assado. E isso me lembrou que outro dia eu fiz frozen yogurt.

Juro que foi a receita mais fácil da minha vida. Achei em vários sites e apps ela listada como “a melhor receita”, e realmente é fantástica. Eu tenho uma sorveteira de R$ 50 que dá conta razoável do recado.

Frozen Yogurt de Baunilha

2 potes de iogurte (eu usei um integral e um desnatado)

1/3 de açúcar/adoçante culinário (eu usei Tal e Qual, fica quase sem gosto de adoçante)

1/2 colher de chá de extrato de baunilha

Modo de fazer: misture tudo, coloque na sorveteira, siga as instruções de uso da sorveteira, e voilá, sorvete.

Sorveteira em ação

E aí, anyone can cook?






Falling in love again

13 12 2010

Daí que eu travei. A vida se confundiu toda, resolvi mudar e querer tudo novo de novo. Enquanto eu navegava nesses momentos, algo me travou e me deixou fora da cozinha. Simplesmente perdi a vontade de cozinhar qualquer coisa além de ovo frito e tapioca. Eu tenho uma cozinha linda, gadgets divertidos, um fogão e forno novinhos… e não queria chegar perto. Travei.

Mas, já diz Leonard Cohen, there ain’t no cure for love.

A vontade começou a vir… eu olhava pra cozinha, ela piscava pra mim e quando eu vi, já era: estava lá. Mas resolvi começar leve, pra não assustar esse novo velho relacionamento: só uma saladinha, pra combinar com o verão e com o fato que eu estou um repolho gordo.

Salada Verde Simples Fantástica

Prólogo: Comi essa salada há alguns anos na Itália e foi puro amor. Ela é ridículamente simples e tem um sabor perfeito, como só a comida italiana sabe ser. O segredo dela é o da culinária mediterrânea: bons ingredientes!

Ingredientes

Folhas aleatórias – alface americana, alface roxa, alface crespa e, pra quem gosta, rúcula vai muito bem.

Pinoli ou nozes – eu só usei Pinoli porque tinha em casa. E eu só tenho porque sou uma pessoa muito fresca.

Meia pera – com ou sem casca, depende da sua frescura.

Queijo parmesão – faça um favor para você mesmo: compre um queijo grana padano e rale na hora. Thank me later.

Azeite extra virgem e aceto balsâmico – também vale o investimento em produtos de qualidade. Se você não gosta de salada, esses dois ingredientes podem mudar sua opinião.

Modo de fazer

Pique a pera em fatias finas. Se for usar nozes, pique em pedaços pequenos.

Monte a salada: folhas, pera, pinoli e rale o parmesão por cima.

Misture o azeite com o aceto balsamico (coloque mais azeite q aceto) e tempere a salada. Coloque um pouco de sal e pimenta pra ser feliz.

Dê um pulinho de alegria – você cozinhou algo simples e absurdamente delicioso.

É tão bom quanto parece

Aproveite o embalo e coma a outra metade da pera de sobremesa. Mande uma sms pra sua nutricionista, ela ficará orgulhosa! (espero)

E assim, simples como uma salada italiana, voltou a minha vontade de cozinhar.

Fogão, me aguarde, seu lindo.





Vida Saudável – Risoto de Quinoa

25 07 2010

Estou sumida do blog por um motivo triste: quase não cozinho mais. A minha vida resolveu se complicar muito (alguém aí já ouviu falar do retorno de saturno?) e falta tempo e disposição. Tudo conspira para que minha cozinha siga inutilizada. Vejo programas de culinária e meu coração se parte um pouquinho…

Mas outro dia, tive 5 minutos de sossego e resolvi voltar às panelas. Muita alegria! Como ainda estou no meu momento dieta, fiz uma receita com Quinoa, o grão típico do Peru que é o novo hyper entre chiques e saudáveis. A grande vantagem da Quinoa, de acordo com minha nutricionista, é que ela parece um carboidrato, mas na verdade tem muita proteína. Então é uma ótima forma de incorporar algo saudável na sua alimentação, aumentar a saciedade (leia-se comer mais) e se manter na dieta.

A Quinoa nossa de todo dia

Como esses argumentos me bastam, bora cozinhar Quinoa! Eu nunca tinha comprado isso na vida, então acabei seguindo a receita que estava no verso do pacote.

Risoto de Quinoa com Tomate

Ingredientes

1/2 cebola em fatias finas

1 xícara de chá de Quinoa

2 tomates sem pele e picados

1/2 copo de vinho branco

300 ml de caldo de vegetais (eu usei de frango)

1 dente de alho

azeite de oliva

sal, pimenta, noz moscada

(Tinha na receita mas eu não pus porque não tinha em casa: 2 xícaras de espinafre e 1 fatia de queijo branco)

Como fazer

Refogue a cebola no azeite. Coloquei a quinoa e os tomates picados e mexa bem. Depois q der uma leve fritadinha, coloque o vinho branco e cozinhe até que a quinoa absorva todo o líquido.

Depois, junte o caldo de vegetais aos poucos e cozinhe em fogo baixo. Para quem é meio risoteiro: não sei se eu estava sem paciência, mas senti que a quinoa demora mais pra absorver o caldo.

misturando a quinoa

Tempete com sal, pimenta, noz moscada e afins. Se você tiver espinafre, refogue ele no alho separado, pique e coloque junto com o risoto no final.

quinoa pronta - foto sem foco, sorry

Minha opinião é que um risoto de quinoa não deveria se chamar risoto, porque o nome cria expectativas muito erradas. Esse é um prato ok, saudável e até gostosinho (o tomate é fundamental), mas não espere a cremosidade que só um risoto cheio de manteiga e queijo vai ter. Basicamente, essa receita torna a quinoa um pouco mais interessante e a ajuda a fazer parte do seu jantar. Então faça, seja saudável e feliz.





Sopa delicinha de tomate

17 05 2010

Com o frio que chegou finalmente (eba!), é dada a largada na temporada de caça às receitas de sopa. Afinal, o inverno dá uma fome… Então, viva as sopas, que são fáceis de fazer, saborosas e não causam arrependimento calórico no dia seguinte.

Sopa caseira de tomate

Receita original aqui.
Nota: A receita original tem muito mais gordura do que a versão que eu fiz: um mundo de azeite, mais manteiga e até creme de leite. Não usei tudo isso, afinal, o principal objetivo da sopa é comer algo mais leve.
Se for para comer gordura, vamos fazer é costelinha de porco.

Ingredientes

1 lata de tomates pelados, picados

1 talo de salsão, picado

1 cenoura pequena, picada

1 cebola, picada

2 dentes de alho, picadinhos

1 xícara de caldo de galinha (pode até ser mais)

1 folha de louro

1 colher de sopa de manteiga

1/4 de xícara de folhas de manjericão picadas (uns 2-3 talos, ou o quanto você achar bom)

Azeite extra-virgem

Sal e pimenta do reino

Modo de fazer

Pré-aqueça o forno em temperatura médio-alta (230 graus).

Separe os tomates da lata do seu molho – reserve o molho. Pique os tomates, coloque em uma assadeira, regue com azeite, sal e pimenta. Coloque-os para assar no forno até eles estarem caramelizados – por volta de 15 minutos.

Enquanto eles cozinham, aquela mais azeite numa panela em fogo médio baixo. Coloque o salsão, a cenoura, a cebola e o alho. Refogue até eles amolecerem (uns 10 minutos). Quando eles estiverem bem molinhos, coloque os tomates caramelizados (que vão estar com um cheiro incrível), o molho da lata de tomate que você tinha guardado, caldo de galinha, folha de louro e manteiga. Misture tudo, chegue numa fervura baixa e deixe lá até os vegetais amolecerem bem. Uns 20 minutos, talvez menos.

Quando estiver quase bom, coloque o manjericão e ajuste o sal e pimenta. Aliás, usei bastante pimenta, ficou bom…

Depois, coloque a sopa para bater em um liquidificador, ou bata no mixer. O que fizer você feliz.

E está pronta. Delicinha! 🙂

Me aqueça nesse inverno, baby

Na receita original fala que isso serve 4 pessoas, mas só se for como uma entradinha de uma refeição maior, o que raramente é o caso em casa.  Essa receita serve 2 pratos fundos razoavelmente generosos e só.

Mas vale a pena, é muito boa!





Sopa de Abóbora – Receita do Oliver :)

8 04 2010

Sempre defendi que a criatividade é uma questão de exercício. As idéias e a inspiração que tanto buscamos estão rodando a nossa volta. Ser criativo é saber se abrir para observar, associar e, então, construir.

Por exemplo, a idéia de fazer uma sopa de abóbora japonesa me surgiu de uma junção de 3 fatos:

1) Assistindo Top Chef (adoro), um dos participantes fez uma sopa de abóbora. Na hora, só achei legal.

2) Fui no supermercado e, quando fui pegar abobrinha, tinha um monte de abóbora japonesa me atrapalhando. Depois, na prateleira dos orgânicos, mais outro monte de abóbora japonesa no caminho. Nessa hora, olhei pra tanta abóbora, e pensei: “Deve ser época para ter tanta. Bom sinal: vou levar uma”.

3) Procurando receitas, lembrei da sopa de abóbora do Top Chef, mas não achei a receita. Procurando melhor, e achei uma receita do Jamie Oliver. Não sei se já falei, mas eu sou apaixonada por ele. Além de estar toda feliz de fazer uma receita dele, ela era uma das mais lights que eu encontrei. U-hu!

Sopa de Abóbora Japonesa

Receita original do Jamie Oliver – só reduzi as medidas e tirei o chili. Mas da próxima vez eu vou colocar o chili.

Primeira parte: ajustar as medidas! Viva o sistema métrico, não é minha gente? Descobri que 1 quart = 0,9 litro, mais ou menos.

Ingredientes

16 folhas de sálvia

2 cebolas vermelhas (óbvio q usei a normal), descascadas e em cubos

2 talos de salsão, limpos e em cubos

4 dentes de alho, descascados e em cubos

2 talos de alecrim – use as folhas

1/2 pimenta chili (ou dedo de moça, ou equivalente), sem semente e cortada bem fina

2 kg de abóbora japonesa – Isso dá um pouco mais de uma inteira – sem sementes e em pedaços. Pode deixar a casca.

2 litros de caldo de galinha (pode usar mais se quiser, a sopa fica bem cremosa)

sal e pimenta do reino a gosto

azeite extra virgem

Modo de Preparo

Aqueça umas 3 colheres de sopa de azeita em uma panela grande, e frite a sálvia por uns 30 segundos, ou até ela escurecer. Tire a sálvia e reserve num papel toalha – depois você vai usar pra decorar.

Parabéns, agora você tem azeite temperado com sálvia! Na mesma panela, coloque a cebola, o salsão, a cenoura, o alho, as folhas de alecrim, a pimenta chili, e uma boa pitada de sal e pimenta do reino. Cozinhe por uns 10 minutos, até que os vegetais fiquem molinhos.

Adicione a abóbora e o caldo de galinha na panela, aqueça até ferver, depois abaixe bem o fogo e deixe cozinhando por 30 minutos.

Não tirei foto da sopa (oops). Então vai uma foto da abóbora!

Depois de cozinhar, deixe a sopa esfriar por 5 minutos e bata no liquidificador (com a sopa quente, você fica sem liquidificador e sem sopa). A sopa fica quase como um purê mole. Sirva com a sálvia que você reservou e um pouquinho de azeite extra virgem, e pode tirar onda!

Fiz metade dessa receita e jantei sopa por 4 dias. Ou seja: a receita rende muito! É bem gostosinha, fica meio adocicada.

Gochisousama deshita!





Amei o Rap10!

22 10 2009

Recentemente conheci e desenvolvi uma paixão culinária pelo Rap10: uma massa de wrap, que vem semipronta, você só precisa esquentar na frigideira (sem nada) ou no George Foreman e é só sucesso. Bom para comidinhas na linha “Dê um upgrade no seu misto quente e pague de gatinha”, dá pra fazer muita coisa. Ou só dar um melhorada no básico sem pensar muito. Tudo muito simples, muito prático, muito bom.

Misto quente versão hype

Misto quente versão hype

É uma ótima pedida para congelar (sim, ele pode ser congelado!) e desenterrar nos dias em que faltam meios e criatividade. Recomendo!

PS: Não obstante, a versão light do produto (sempre light…) tem 3,8g de fibra por unidade. Em uma dieta saudável é recomendável comer cerca de 25g de fibra por dia (de acordo com o Calorie Count).








%d bloggers like this: