Jamie Oliver

22 04 2011

Como não se apaixonar pelo Jamie Oliver?

Ele tem um estilo “chef garotão”, ensina receitas fáceis e gostosas, ama a Itália, é todo bom moço e família e quer alimentar corretamente as criancinhas!
Todas gosta.
Eu sou fã declarada. Adoro os programas, leio qualquer noticia sobre ele, sigo no twitter e tenho um dos livros. Amor de verdade.

Esses são os s 2 melhores momentos dele, para você amar também:

1) Jamie na Itália

Como uma apaixonada pela Itália, ver o Jamie explorar melhor as peculiaridades e as comidas daquele país é uma delícia. Ele mostra as diferenças de várias regiões, e o segredo fundamental da culinária italiana: use poucos ingredientes, mas cozinhe com qualidade. O mais engraçado da série de programas é ver todo mundo criticando ele porque ele tenta mudar as receitas, ao invés de cozinhar que nem a mamma!

Esse vídeo é fantástico: mostra uma menina de 6 anos fazendo orecchiette muito mais rápido que o Jamie, ele descrevendo a beleza da vida que é uma burrata (o equivalente alimentício ao CÉU NA TERRA, um queijo fabuloso) e todo mundo palpitando enquanto ele cozinha!

2) Palestra no TED

Uma das coisas mais admiráveis do Jamie Oliver é o engajamento dele com a alimentação saudável. Começou quando ele se envolveu com a alimentação das escolas da Inglaterra – ele criou todo um movimento para melhorar a qualidade da comida nas escolas públicas. E agora ele está levando esse pensamento para os EUA, terra da junk food. É uma tarefa gigantesca, mas só o fato de trazer atenção para esse assunto e começar esse movimento já é fantástico.

Esse post já está longo, então no próximo vou falar do que interessa: Receitas do Jamie – do programa de TV e de um dos aplicativos de iPhone.

Acho que por hora eu só precisava de inspiração, e ela vem toda vez que eu assisto o discurso do TED.





Guest Post – Ledo Engano

21 02 2011

Queridos 3 leitores, a vida anda muito boa, porém muito corrida. Estou sem tempo, sem tempo, sem tempo, pobre de mim. Enquanto o final de semana de 3 dias não é implementado, deixo vocês com um Guest Post do meu querido irmão postiço Arian, autor de 2 blogs fantásticos: Já Estava Assim Quando Eu Cheguei e Guia do Lugarzinho. Arian é conhecedor das coisas boas da vida logo, como não poderia deixar de ser, aprecia a boa comida e bebida. Divirtam-se!

Antes de efetivamente iniciar este post, eu gostaria de dizer que é um prazer enorme escrever para o charmoso blog “É pavê ou para comer?” da minha “irmãzinha postiça” Adriana.

Fiquei muito feliz quando soube que a Dri estava tomando gosto pela culinária e mais feliz ainda quando descobri que ela iria escrever sobre as suas aventuras na frente de um fogão.

É muito divertido acompanhar o desenvolvimento de um novo cozinheiro. Ver no seu rosto (neste caso palavras) a alegria de descobrir novas técnicas, de conhecer macetes antigos, de acertar uma receita mais refinada ou de simplesmente não queimar tudo… hehehe.

Fico orgulhoso quando vejo uma pessoa querida se apaixona pela cozinha! Toda essa felicidade e orgulho não existem somente pelo fato de que essa pessoa está conhecendo e entendendo uma paixão que eu já tenho a muitos anos. Na verdade este sentimento nasceu do alívio de saber que, como a Dri, existe um grande número de pessoas que estão descobrindo e amando este rico universo.

Nos últimos tempos eu vinha observando com tristeza que a grande maioria das pessoas não tinham interesse em aprender cozinhar. Constantemente, eu verificava que as pessoas não sabiam cozinhar e também não pretendiam aprender.

Nesses momentos eu costumava ouvir uma das frases mais equivocadas em relação a culinária: “Eu não cozinho nada! Nem sei fazer um cafezinho ou fritar um ovo!”

Não existe declaração que demosntra total desconhecimento sobre a arte de cozinhar do que essa! Preparar corretamente o famoso café de coador ou fazer um bom ovo frito são duas coisas bem complicadas.

Eu poderia escrever aqui um verdadeiro tratado sobre como se preparar um bom café de coador. Invés disso eu vou passar a palavra para uma especialista no assunto: a barista Cleia Junqueira (professora do Sindicafé e proprietária da Capheteria).

Esta verdadeira aula de como se fazer um bom café de coador é um trecho do Programa Globo Repórter sobre o Café.

Vou encerrar este post, depois dessa aula sobre o café de coador, com a promessa de retornar em breve com a uma segunda parte destinada ao injustiçado ovo frito.

Até breve com o post Ledo Engano – Parte 2.





Você conhece tudo que tem na sua cozinha?

9 02 2011

Para você que sempre quis saber a diferença de uma faca de queijo normal para uma faca de parmesão, a Pop Chart Lab criou esse infográfico abaixo.

Um guia para responder a pergunta: você sabe o nome de tudo o que tem na sua cozinha?

Clique na imagem para aumentar.

Quer comprar o poster pra por na cozinha? Fácil, clique aqui.





Dica de Site: Foodly

2 02 2011

Chegou um novo site que veio para quebrar o coco e não arrebentar a sapucaia da busca de receitas: o Foodly.

A proposta é bem interessante: te ajudar a buscar o que você realmente quer. Ele faz isso excluindo da busca os itens que você quer fora da receita.

Por exemplo: busquei por Caramelos. Veio um monte de receita com mel (que eu detesto).  Busquei então receita de caramelos sem mel, e voilá: varias receitas delicinhas de caramelo sem mel apareceram. Muito bom!

O vídeo abaixo explica melhor (e é bem legal! Adorei a descrição do relacionamento que temos com a comida):

Dica do meu amigo @wsoura, colega do blog Insolentes





A grandiosidade da omelete

19 01 2011

Todo momento na cozinha pode ser grandioso.

Para quem curtiu aprender a fazer omelete com a Julia Child, vai se sentir o Alexandre o Grande depois de ver esse comercial:

Comercial “Kitchen Odyssey” da Wieden+Kennedy London para a manteiga dinamarquesa Lurpak. (vi aqui)





Gadget culinários

17 01 2011

A-DO-REI a definição da wikipedia de Gadget:

Gadget (do Latin: geringonça, dispositivo) é uma gíria tecnológica recente que se refere, genericamente, a um equipamento que tem um propósito e uma função específica, prática e útil no cotidiano.

Em resumo: gadget é geringonça.

No mundo moderno tecnológico cyber de hoje, todos somos um pouco geeks. Você pode achar o iPhone imbecil (blasfêmia!), não entender porque as pessoas precisam de uma pinça com lâmpada, mas certamente tem alguma área do seu interesse que tem um gadget que você cobiça. Veja um exemplo:

Limpador de orelha com câmera, pra você ver o que está limpando. Emocionante!

A culinária é uma atividade precursora quando se trata de gadgets: desde que alguém resolveu afiar uma pedra e cortar um pedaço de carne com ela, fez-se um novo dispositivo. Hoje em dia, existe uma infinidade de acessórios para quase tudo que você imaginar: tirar a tampa do ovo cozido, descascar jaca…

E esses itens são todos divertidíssimos! Dizem que a Julia Child era viciada em geringonças culinárias e tinha milhares de trecos diferentes na sua cozinha. Imagino que máximo!

Minha volta a cozinha foi muito estimulada pelos meus recém adquiridos itens de cozinha. Nada como um brinquedinho novo pra te animar a descer pro play.

Segue uma lista dos meus gadget culinários favoritos (pelo menos por hora):

MICROPLANE

O ralador Microplane é a faca Ginzu dos raladores: tenho certeza que ralaria um tubo de PVC se fosse necessário. Ele é MUITO bom. Tipo, pra casar. Item hype muito apreciado em blogs culinários.

FACA KUHN RIKON NONSTICK MINI PREP KNIFE COLORI

Essa faca foi um presentinho da Rê (thanks!) direto de NY. Ela é pequena, singela e poderosa. É tipo uma Black Mamba (a minha é amarela) das facas de legumes, versão suíça, colorida e guti guti.

MIXER WIRELESS CUISINART

Ao invés de surtos de compra de sapatos, eu tenho momentos frenéticos de compra de coisas para a cozinha. Cada um tem o consumismo que merece. Comprei esse mixer num momento “meu Deus, liquidação na Spicy” do qual eu não tenho muitas memórias – bloqueio de compras.

Só sei que a hora que vi que o mixer era SEM FIO, que eu poderia fazer massa de panqueca do meu quarto, eu estava embasbacada. Claro que eu não faço isso, mas a mobilidade é realmente boa. Tem também um mini processador que é seu melhor amigo na hora do guacamole rápido.

O lado ruim é que você sempre tem que lembrar de carregar a base, senão seus planos de misturar qualquer coisa ficam para daqui a algumas horas – ainda não descobri quanto tempo ele leva pra carregar.

IPHONE/IPAD

Os gadgets da marca da maçã são objeto de desejo também dentro da cozinha. Tem apps culinários (já mostrei um aqui), guia de queijos da frança, enciclopédia de vinhos e jogos que simulam uma cozinha. Aqui tem um artigo muito interessante sobre cozinhar com o iPhone.

Aceito dicas de novos gadgets, para meu cartão de crédito ir ao desespero completo. 🙂





Espaguete Animado

19 06 2010

Vi isso no blog do Katsuki e amei!

Espaguete animado:








%d bloggers like this: